O melhor inglês.
The best English.

Quem Somos

Quem Somos

Com o desenvolvimento das indústrias no Brasil e no mundo inteiro nos anos 60, havia falta de escolas de inglês para suprir a necessidade de mais trabalhadores com conhecimento dessa língua em Joinville.

Uma tentativa de começar o ensino regular do inglês foi feita então pelo Sr. Egon Freitag, um dos mais dedicados cidadãos que Joinville já conheceu. Ele foi ao Serviço de Informações dos Estados Unidos (USIS) em Curitiba para estabelecer contatos afim de que alguém pudesse vir à nossa cidade determinado a ser diretor e professor de uma escola de inglês.

O acaso fez com que houvesse em Curitiba um grupo de intercâmbio de alunos norte-americanos e uma jovem participante, Carol Jean Lee, foi convidada a visitar a residência dos Freitag, onde ela poderia se hospedar. Como ficou muito satisfeita com a acolhida calorosa da família, aceitou ficar e trabalhar em Joinville.

Além disso, toda a comunidade já tinha se envolvido no projeto, tomando parte na cerimônia de fundação do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos de Joinville que se realizou na Sociedade Harmonia Lyra, nos primeiros dias de setembro de 1967.

As aulas começaram imediatamente no Edifício Buschle & Lepper à Rua do Príncipe. Carol Jean Lee demonstrou ser muito dedicada ao trabalho e cheia de disposição, tanto como diretora e professora, quanto ao realizar as tarefas diárias comuns a todas as escolas. Ela deixou o cargo após um ano e meio, e foi substituída pela gentil Kathleen Klee, a segunda diretora. Naquela época as Sras. Carmem Boehm e Lieselotte Freitag tinham se tornado professoras da escola.

Contudo havia dificuldades em conseguir professores americanos que pudessem permanecer um longo prazo no nosso meio. Portanto o Sr. Egon Freitag sugeriu a contratação de professores brasileiros, que seriam treinados por professores com mestrado e doutorado contatados no IBEU-Rio pela Sra. Marga Metz, uma das primeiras professoras do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos de Joinville. As Sras. Maria Muniz e Magdala Raupp vieram várias vezes à nossa cidade para ministrar cursos de treinamento para professores.

O Sr. Dennis Troyer foi o terceiro diretor. Responsável pela organização do registro legal dos documentos, ele se mostrou qualificado para a manutenção de registros de frequência de alunos. Seu desempenho foi realmente fundamental para o estabelecimento dos princípios da escola. A tarefa de escolher o novo diretor quando o Sr. Dennis Troyer partiu para os Estados Unidos culminou com a escolha do nome da Srta. Arlete Brüske. Após uma estada na Inglaterra e nos Estados Unidos, ela assumiu a posição de diretora da escola, na qual ela já estava trabalhando como professora.

Desde o início a ajuda da USIS-Curitiba, da USIS-Brasília e do IBEU-Rio, na organização de cursos e treinamento de professores, foi substancial e indispensável. Não é necessário mencionar que a maneira dos Freitag de receber os visitantes americanos em sua própria casa fez amigos; amigos que admitiam ter ficado impressionados com a solidariedade existente entre os diretores e professores.

Enfatizando não apenas o ensino da língua mas também da cultura, o nosso Centro Binacional, tendo à sua frente a Presidente Sra,. Lieselotte Freitag e a Diretora Arlete Brüske Cordeiro, conservou o pensamento que o fundador Sr. Egon Freitag considerava essencial: a filosofia da escola é tornar as mensalidades acessíveis a todos.

Em 1994 a Embaixada dos Estados Unidos da América reconheceu oficialmente o Centro Cultural Brasil-Estados Unidos de Joinville como um Centro Binacional Brasileiro-Americano de excelência, tanto ao promover compreensão mútua entre os dois países através de ensino de inglês de qualidade, quanto pelos programas culturais e informativos, o que nos torna ainda mais responsáveis por aqueles que em nós confiam.

Compartilhar




« Voltar